Infertilidade / Causas da Infertilidade Feminina

Fator tubário (14%):

Envolvem as tubas (trompas) uterinas. Geralmente são causadas por infecções genitais, como a Clamídia e Gonococo. Podem também ser causadas por cirurgias, como a laqueadura.

A infertilidade é muito comum, você não está sozinho (a). Estima-se que 15% dos casais vão apresentar algum tipo de infertilidade durante sua vida reprodutiva.

Disfunção ovulatória (14%):

Uma das causas mais comuns, refere-se à anovulação. A principal causa de anovulação é a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP), mas podemos ter também a obesidade, aumento de prolactina, alterações da tireóide, fatores genéticos, entre outros.

Reserva ovariana reduzida (30%):

Hoje a causa mais comum que vivenciamos no consultório. Muitas mulheres deixam para engravidar mais tarde, geralmente após os 35 ou 40 anos. O grande problema é que após os 35 anos a quantidade de óvulos começa a cair muito rapidamente e após os 40 anos atinge níveis críticos. Com menos óvulos, é muito mais difícil chegar à gravidez, isso sem levar em conta a qualidade destes óvulos, que também cai extremamente rápido com o avançar da idade.

Uma das doenças mais danosas à fertilidade. A endometriose afeta todas as etapas do processo reprodutivo.
Ela aumenta o número de macrófagos (células de defesa) na pelve, que fagocitam (destroem) os espermatozóides; afeta a motilidade das tubas uterinas, atrapalhando sua função em captar o óvulo após a ovulação; obstrui as tubas uterinas; altera a ovulação, causando danos à qualidade do óvulo; altera o endométrio, atrapalhando a implantação do embrião, entre muitos outros fatores.

Fator uterino (5%):

É sempre importante verificar se não há pólipos, miomas, mal-formações uterinas, sinéquias, adenomiose ou qualquer outra alteração na cavidade uterina que impeça a correta implantação do embrião.

ISCA (12%):

Infertilidade sem Causa Aparente. Este diagnóstico vem se reduzindo a cada ano.
Na verdade, diz respeito à falha na investigação do casal. Uma investigação bem feita SEMPRE acha uma causa para que a gravidez não aconteça. Muitos fatores são mais difíceis de se diagnosticar e acreditamos que a endometriose e fatores imunológicos possam estar entre as causas ditas “desconhecidas”, mas que na verdade não foram encontradas.

Múltiplos fatores (11%):

É bem comum a mulher ter mais de um problema para engravidar. Pode ter, por exemplo, endometriose e reserva ovariana reduzida. Daí a importância da correta investigação, para que todos os problemas sejam tratados.

Outros fatores (15%):

Aqui entram os fatores imunológicos, genéticos, entre muitos outros.

Você tem dúvidas?
Consulte-nos pelo formulário abaixo ou ligue no telefone (11) 5052-1000 será um prazer te ajudar.